Tô aqui!

Eu ando sumida do Solteira, reconheço. E não falta assunto, mas me falta expediente mesmo.

Bom, prá colocar em dia a coisa: o lance com o Pianista mixou total. Até falei que postaria lá no PD, mas acabei por esquecer. Acho que foi a tamanha decepção.

Aqui vocês podem ler a última que ele tinha aprontado em 21 de janeiro.

Bom, ele desapareceu depois daquela, mas numa sexta-feira recebi um torpedinho dele dizendo “precisamos conversar, amanhã te ligo”. Claro que ele não ligou de novo, mas eu me emputeci. Quando foi dia 04 de fevereiro, telefonei. Perguntei o que estava acontecendo e ele falou que conversaria comigo dia seguinte, sábado dia 5, aniversário da minha mãe. ele estaria num churrasco no salão de festas do meu condomìnio, festa de aniversário da mãe do nosso amigo em comum, o Mogrelo.

Eu passei por lá, na porta, o vi lá dentro. Porra, não me procurou. Então eu telefonei prá ele e falei que aquela atitude, nem de longe, era o que ele chamava de maturidade. Que desde o episódio do bar eu tava chateada, porque fiquei preocupada com ele e ele não se dignou a me ligar. Que esse não era o homem que ele tinha apresentado prá mim.

O que ganhei?

Um na cara. Ele bateu o telefone, eu fiquei muito puta da vida, e só.

Encerrado o assunto.

Ai, que só me aparece gente esquisita…

*****

Daí que no Carnaval recebo uma cantada típica da época…

 Estava dentro do bar bebendo quando um cara, de uns olhos de um azul liiindo me pediu o isqueiro. Emprestei e ele vem com o papo:
– Nossa que unhas lindas, bem-feitas!
Oi? Bebi demais? O cara tava elogiando as minhas unhas!!! Pora, lindo desse jeito e viado! Bom, se ele perguntar qual a cor do esmalte danou-se, porque não lembro, rsrsrs. Mas estavam bem feitas, um vermelho perolado lindo.
– Eh… Obrigada. Sabia nem o que falar, fui pega de surpresa. Desculpe, mas estou curiosa: por que você elogiou minhas unhas? Porra, tinha que perguntar, era inédito!
– Um homem de verdade, que gosta de mulher, reconhece o capricho em se cuidar por detalhes assim. E uma mulher tem que se cuidar. Acha bonito mulher desleixada? Eu gosto de mulheres como você, que se cuidam.
Alguém me abane! Eu já ouvi de tudo nessa vida. Eu dei um crédito pro cara porque foi esquisitice demais, mas foi autêntico. Ele se apresentou, nós nos apresentamos, mas Amiga chegou e eles se entreolharam, se reconheceram e ele saiu fora. Daí é que ela veio me contar que, quando ela trabalhava no caixa de uma casa noturna famosééérrima, a Loft, ali mesmo na Rua da Lama, presenciou várias vezes esse cara e o chefe dela cheirando longas carreiras de cocaína no balcão, de manhã, depois que o expediente acabava.
Bom, claro que eu não fiquei de gracinha depois, porque detesto drogas. Mas guardei a história porque, honestamente, prá mim essa foi nova. (tirado do PD).
E eu sigo, solteira na Ilha…